O Vale do Guaporé

O guapore_20214[1]Vale do Guaporé está localizado no Estado de Rondônia e faz fronteira com a Bolívia. É formado pelo rio Guaporé, que nasce na Serra dos Parecis(MT), unindo-se ao rio Mamoré a 12 graus de latitude sul, onde constitui naturalmente a fronteira entre o Brasil e a Bolívia. O rio Mamoré nasce na Cordilheira dos Andes em território boliviano com o nome de La Plata e quando alcança a Serra dos Pacáas Novos, em Guajará-Mirim(RO), passa a chamar-se Mamoré. Ao encontrar-se com rio Beni(boliviano), forma a nascente do rio Madeira.
A conquista da região teve início por volta de 1524, quando o português Aleixo Garcia fazia exploração por aquela área em busca de ervas e aprisionando índios. Posteriormente, no século XVII, foi explorada pelo bandeirante Antonio Raposo Tavares em busca de ouro no rio Corumbiara. Possui 1 milhão e meio de hectares de mata nativa, onde abriga uma grande variedade de ecosistemas ainda pouco impactados pela ação do homem. Em suas várzeas podemos encontrar um grande criadouro de peixes, jacarés e tartarugas além de ser uma rota de aves migratórias do hemisfério norte, muito importantes para o Pantanal Matogrossense e a Amazônia.
A construção de uma fortaleza militar, Forte Príncipe da Beira, ficou como marco de um período de grande sofrimento para os escravos que o construíram. A escravidão negra no Vale do Guaporé ocorreu a partir da exploração do ouro, com a fixação de povoadores ligados a comercialização do metal e com a atividade agro-pastoril. Foi um período marcado por torturas e supliciamentos dos negros, praticados pela coroa portuguesa. Houve muitas fugas para o interior da floresta , foram criados vários quilombos na amazônia rondoniense, sendo o mais conhecido o Quilombo do Piolho ou Quariterê (1752-1795) .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *